Solidariedade marca presença no 1º de Maio da Força Sindical em SP

SDDDD

Lideranças e militantes do partido Solidariedade fizeram forte mobilização no 1º de Maio da Força Sindical, realizado nesta quinta-feira, na capital paulista. O partido esteve presente com lideranças que discursaram no palco do evento, militantes uniformizados, bandeiras e balões com o nome do partido. A festa, como já é tradição, reuniu as principais lideranças sindicais do País, além de líderes políticos nacionais, como os presidenciáveis Aécio Neves (senador pelo PSDB) e Eduardo Campos (governador de Pernambuco).

O presidente nacional do partido, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força, lembrou que a pauta dos trabalhadores está travada em Brasília desde o início do governo Dilma, que foi eleita com a promessa de acabar com o fator previdenciário e aprovar uma política de aumento real para os aposentados.

“Além de não avançar as pautas dos trabalhadores, estamos vendo a volta da inflação e a perda de empregos tanto da indústria como na construção civil”, afirmou Paulinho, criticando, ainda, a “corrupção desenfreada” que toma conta do País. “Não podemos admitir que a Petrobras, que valia US$ 510 bilhões, em somente quatro anos, esteja valendo só US$ 179 bilhões!”, afirmou, destacando as denúncias de corrupção na empresa e afirmando que “quem deveria estar presa na Papuda é a presidente Dilma, pelos roubos que tem feito na Petrobras, empresa que os brasileiros aprenderam a admirar”.

O vice-presidente nacional do Solidariedade e presidente da Força Sindical, Miguel Torres, também foi crítico ao Governo Federal, lembrando as promessas não cumpridas da presidente, destacando ainda a necessidade aprovar uma política de manutenção de valorização do salário mínimo. Miguel lembrou ainda que é ano eleitoral e que, para avançar a pauta dos trabalhadores, é preciso eleger pessoas comprometidas com o interesse com a pauta trabalhista, tanto para governos como no Congresso e nas assembleias legislativas.

O presidente estadual do Solidariedade, David Martins, falou no início do evento, agradecendo a presença dos milhares de trabalhadores e convidando todos a refletir sobre a pauta dos trabalhadores. O Solidariedade esteve ainda representado no palco do evento por diversas lideranças, como a secretária da Mulher do partido, Eunice Cabral, e o sindicalista João Inocentini, Primeiro Secretário do Partido.