Consolidando representatividade feminina, Solidariedade Mulher aborda empoderamento em Porto Alegre

89850475_1390412141154709_385024619582586880_o

Na noite de quarta-feira (11), o Solidariedade RS realizou evento alusivo ao Dia Internacional da Mulher, comemorado em 8 de março,  dedicado a discutir dois temas relacionados à luta por igualdade, respeito e oportunidades. O ciclo de debates “Elas podem, o Brasil precisa!” aconteceu no plenário Ana Terra da Câmara Municipal de Porto Alegre, reunindo lideranças estaduais e municipais para o debate de políticas públicas, oportunidades e estímulo da participação feminina nas mais diversas áreas da sociedade.

Na mesa de abertura, a presidente estadual do Solidariedade Mulher, Naligia Alves, abordou a busca pela efetiva igualdade de gênero e enfatizou as ações empreendidas em âmbito nacional e estadual pelo Solidariedade. Citando a formação da turma de representantes gaúchas no curso Lidera +, oferecido pela Fundação 1º de Maio, ela ressaltou a importância da oportunidade e a necessidade de multiplicar conhecimentos e estímulos a lideranças femininas.

A necessidade de políticas públicas voltadas às mulheres e de protagonismo delas na defesa destas ideias, foi abordada pela secretária municipal de Administração de Cachoeirinha, Aline Mello, pela vereadora suplente Bernadete Senna, de Porto Alegre, e pela vereadora Tatiane Frizzo, de Caxias do Sul, que apresentou o relato de uma série de medidas e projetos defendidos pelo seu mandato na defesa de mulheres vítimas de violência e em prol do empoderamento feminino. “Nós somos 52% do eleitorado, então cabe a nós fazermos a reflexão de que precisamos de mais mulheres nos representando e tenho certeza de que pautas muito importantes para as mulheres serão levadas por mulheres”, afirmou a vereadora.

Num dos discursos mais aplaudidos da noite, Fátima Santos, da executiva estadual, conclamou a transcender o discurso do empoderamento com atitude – “participação, ousadia e dar a cara a tapa”, defendeu. Reforçando a representatividade das mulheres para o partido, o presidente estadual do Solidariedade, Claudio Janta, enfatizou que, na Capital, a perspectiva é de que a nominata chegue a 50% de candidaturas femininas para a vereança. “Nosso partido sempre teve participação feminina muito expressiva em sua composição e em alguns municípios, como Pelotas, o Solidariedade é conduzido quase estritamente por mulheres. Estamos considerando a defesa de cota para homens”, brincou.

A atividade seguiu com o relato das empreendedoras Karin Patricia Maciel e Cláudia Pauli Dullius, sobre sua experiência pessoal na seara do empoderamento, e com a participação da personal sexy Sheila Abreu, que divertiu o público com dinâmicas abordando a autoestima. O evento contou com a participação de Guaíra Oliveira Soares e Luciara Bastista Bento, em dueto de voz e violão durante a abertura, e com a apresentação teatral da atriz Silvia Duarte, que fechou a noite comovendo o público ao declamar a poesia “Lua nova demais”, de Elisa Lucinda.