Déficit do Estado supera estimativas

marco

Lideranças do Solidariedade participaram de almoço, na última quinta-feira (15/1), com o governador José Ivo Sartori. O tema do encontro foi o diagnóstico da situação financeira do Estado, que apresenta um rombo ainda maior que o estimado, com déficit previsto para R$ 7,1 bilhões neste ano.

O número, levantado pela consultoria PricewaterhouseCoopers (PwC), é bem superior ao apurado pela equipe de transição, que estimava o déficit em R$ 5,4 bilhões. Conforme o relatório, a consultoria concluiu que de 2009 a 2014 a despesa cresceu 13,6% ao ano, enquanto a receita aumentou apenas 11,3%.

“Se pode verificar a triste e grave situação financeira do Estado do Rio Grande do Sul e principalmente o dano causado ao RS pela desastrosa gestão de Tarso Genro (PT). Para se ter uma ideia, o Estado, até o ano de 2012, vinha mantendo uma receita maior que a despesa, mas em 2013 e 2014 a coisa ‘descambou'”, avaliou Marco Vieira, que representou no encontro o presidente estadual Clàudio Janta, pelo Solidariedade.

O governo deve adotar medidas severas, devido ao esgotamento das fontes de financiamento do déficit, que está gerando preocupação. Se o impacto atender a expectativa, o decreto de contenção de despesas assinado por Sartori no primeiro dia de governo, deve resultar numa economia de R$ 600 milhões no ano.