Em luta pela aposentadoria

Janta 2

A próxima semana será de mobilização total em nome de um dos principais direitos dos trabalhadores brasileiros: a aposentadoria. As centrais sindicais serão recebidas pelo secretário de Previdência, Marcelo Caetano, para apresentar alternativas à nefasta proposta de criação de idade mínima para aposentadoria e o aumento do tempo de contribuição, que simbolizam retrocesso e continuidade das políticas de extermínio de direitos.

Enquanto houver sonegação e enriquecimento ilícito, não podemos permitir que a maioria dos brasileiros continue sendo sacrificada, abrindo mão de direitos adquiridos a duras penas. Por isso, propomos medidas como o fim da desoneração da folha de pagamento, aumento da contribuição de produtores rurais, cobrança de recolhimentos previdenciários de entidades filantrópicas e times de futebol, além do aumento do combate às sonegações e negociação de prédios abandonados do INSS.

Entre as propostas, buscamos ainda a reparação de uma das maiores hipocrisias realizadas pelo governo Lula, em 2004, que culminou no fechamento dos bingos no Brasil. Para blindar os próprios escândalos de propina e corrupção, que vieram à tona com a operação que deflagrou os pedidos de propina ao bicheiro Carlinhos Cachoeira para campanhas políticas, o governo optou por eliminar, no canetaço, um segmento que empregava, na época, mais de 320 mil trabalhadores.

Entendemos que propostas como estas, pela lógica, deveriam ter sido implementadas em primeiro lugar, antes da apresentação de Medidas Provisórias como a 664 e 665, que excluíram milhares de trabalhadores de benefícios como o Seguro Desemprego. Na época, estávamos ainda no início de uma crise que atacaria principalmente os postos de trabalho, deixando mais de 11 milhões de pessoas desempregadas e sem direitos.

Os rumos da economia ainda permanecem incertos mas, sem dúvida, precisamos gerar empregos e não atacar direitos. Precisamos corrigir as distorções que impactam a Previdência Social e cobrar de quem deve, em vez de retirar a aposentadoria do horizonte de quem sentiu o peso da contribuição a vida toda.

Clàudio Janta

Presidente estadual do Solidariedade