Solidariedade lança Aldo Rebelo como pré-candidato à Presidência da República

aldo

O Solidariedade lançou na tarde desta segunda-feira (16), na sede do partido, em São Paulo, a pré-candidatura do ex-ministro e ex-presidente da Câmara dos Deputados, Aldo Rebelo, à Presidência da República. O ato reuniu importantes lideranças do partido de todo o Brasil, entre elas o presidente nacional e deputado federal, Paulinho da Força, o vice-presidente da sigla e secretário Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead), Jefferson Coriteac, o secretário-geral nacional, Luiz Adriano (Luizão), o líder da bancada na Câmara de Deputados, Wladimir Costa (PA), os deputados federais, Lucas Vergilio (GO) e Augusto Coutinho (PE), os presidentes estaduais David Martins (São Paulo) e Simplício Araújo (Maranhão).

Durante o ato, Aldo foi aclamado pela militância, que o recebeu com gritos de “o Brasil pra frente, Aldo presidente”. O pré-candidato explicou o motivo de sua decisão em compor os quadros do partido: “O Solidariedade é uma legenda que tem identidade com meu pensamento, minha trajetória, meus valores e com as perspectivas que eu tenho”.

De acordo com Paulinho da Força, o momento é de união. “Nesse momento em que o Brasil passa, nós precisamos de alguém que possa pacificar. Essa história de direita, esquerda, essa radicalização, não pode continuar e tenho certeza que você, Aldo, é quem pode fazer isso”, esclareceu.

Já para o secretário-geral do partido, Aldo Rebelo é o nome que estava faltando para dar início ao projeto do Solidariedade. “O Solidariedade tem esse sonho de fazer um governo de iguais, preocupado com as questões sociais, com igualdade e respeito à democracia e, faltava a pessoa certa para representar tudo isso. A pré-candidatura do Aldo é a realização desse projeto”, declarou.

O ex-ministro disse ainda que começa agora um trabalho de levar essa mensagem a todo o Brasil, incluindo “trabalhadores, empresários, juventude, cidade e campo”.

“Não importa onde o senhor trilhou o seu caminho, eu duvido que tenha alguém lá na Câmara que não goste de Aldo Rebelo e pode ter certeza que é um dos políticos mais respeitados do Brasil. Nessa nova casa, vamos caminhar juntos, por todos os estados da nossa nação, levando o seu nome, A sociedade, com certeza, vai abraçar, porque é um nome limpo, nome que a política precisa”, afirmou o deputado Lucas Vergilio.

Questionado pela imprensa sobre seu papel na corrida eleitoral deste ano, Aldo Rebelo usou o discurso da conciliação. “Nossa perspectiva não é de dividir, é a busca da união nacional em torno dos grandes interesses do país e da população”, afirmou.

“Hoje lançamos o seu nome, um nome em que a gente pode andar pelo Brasil com orgulho de pedir e oferecer ao povo brasileiro um político que tem condição e qualificação para melhorar o país”, disse o deputado Augusto Coutinho.

O líder da bancada, Wladimir Costa, exaltou que Aldo Rebelo é uma pessoa que tem trânsito fácil, que consegue agradar negros e brancos, católicos e evangélicos. Enfim, ele tem o dom da pacificação.

Segundo Aldo, até a união da esquerda com direita é possível e necessária. “Desde que os objetivos sejam comuns: a retomada do crescimento da economia, o desenvolvimento do país, a redução das desigualdades e a valorização da democracia, pois sem isso não há solução para nenhum dos impasses que o Brasil vive no momento”, decretou.

Personagem histórico

Aldo Rebelo nasceu em Viçosa (AL) e tem uma ampla trajetória política iniciada na luta contra a ditadura militar, nos anos 70, e no movimento estudantil dos anos 80. Além de vereador, o alagoano foi deputado federal por seis mandatos consecutivos, chegando a presidir a Câmara entre 2005 e 2007. Foi também ministro nas áreas de Ciência e Tecnologia, Esportes e Defesa.